Nota de repúdio à condenação dos 23 ativistas

A Asduerj manifesta seu repúdio à condenação dos 23 ativistas processados pela participação nos protestos que levaram multidões às ruas nos anos de 2013 e 2014.

A sentença proferida em primeira instância, no dia 17/7/18, revela o recrudescimento da criminalização do ativismo político, que já há muito temos denunciado. Às bombas de gás, balas de borracha e spray de pimenta alinha-se uma coalizão jurídica, midiática, corporativa e política, que intenta conter, perseguir, punir e afastar das ruas os que lutam contra uma ordem política institucional cada vez mais injusta. Parte do poder judiciário mostra-se claramente a serviço da legitimação de um golpe que parece rumar até a perda da liberdade de expressão e manifestação públicas. Não podemos naturalizar medidas na direção do Estado de exceção que vem se desenhando difusamente desde o golpe de 2016, no Brasil e em outros países da América Latina.

Lutar não é crime! É preciso ocupar mais uma vez as ruas. Não é só pelos 23, mas por todos nós que lutamos e teremos ainda muito que lutar: contra a retirada dos nossos direitos, contra o genocídio da população negra e pobre, pela liberdade de manifestação, por justiça e democracia

Diretoria da Asduerj