Nota da Assembleia Docente sobre a segurança no entorno dos campi da Uerj

Nas últimas semanas, muitos relatos de assaltos a professores, alunos e alunas estão sendo compartilhados, na Uerj, Campus Maracanã, por vezes, através das redes sociais e, por outras, em sala de aula. Há notícias que o mesmo ocorre em outros campi da Universidade, como no de São Gonçalo. Há muito tempo a Polícia Militar abandonou a Uerj. Aliás, no campus Maracanã, encontra-se presente apenas em dias de jogo no estádio. Antes havia a cavalaria logo na saída, bem como uma viatura policial sobre a rampa que dá acesso ao Metrô. Os assaltos têm ocorrido principalmente entre as 21h e 22h, na subida da rampa. Como precaução, alunos e professores se reúnem em grupos, no momento da saída, para que a maior quantidade de pessoas possa inibir a ação dos assaltantes, que têm quase sempre anunciado assaltos aos passantes, armados com facas, de acordo com os relatos. Tal fato tem gerado ansiedade e medo, visto que muitos alunos têm decidido sair de sala antes do término da última aula noturna, que, como se sabe, já tem uma parte considerável de sua carga reduzida em virtude de certa precaução à violência ao redor dos campi da Universidade. Alguns discentes têm relatado aos professores a decisão de não assistir mais a última aula do período noturno.

Compreendemos que a Reitoria não tem obrigação de oferecer segurança fora dos campi, no entanto, tem a obrigação de exigir segurança pública aos órgãos competentes, para que seu corpo discente, docente e funcionários administrativos possam sair com segurança. Bem como tem a obrigação de exigir uma melhor iluminação pública na saída dos campi. No campus maracanã, a via para o Metrô, por exemplo, possui neste momento uma iluminação precária, o que facilita a ação dos assaltantes. Além disso, solicitamos uma nota do Reitor compartilhando esses fatos no site da Uerj, para que toda a comunidade uerjiana possa ser informada dos acontecimentos.

Nota aprovada na Assembleia Docente do dia 18 de junho de 2018.

Foto: Thiago Facina/Uerj.br