Veja as deliberações da última assembleia (12/6/2017)

A paralisação das atividades do turno da tarde na terça-feira, 13/6, foi uma das principais decisões da assembleia docente, realizada hoje na Capela Ecumênica.

O objetivo foi garantir a participação de todos no Ato do Muspe, que aconteceu, neste dia, no Palácio Guanabara. As atividades foram mantidas nos turnos da manhã e da noite.

A manifestação do Muspe reivindicou a imediata regularização do calendário de pagamentos e o cancelamento das medidas que retiram direitos dos servidores, como o aumento da contribuição previdenciária. A concentração para o ato será às 13h, no Largo do Machado.

Os docentes aprovaram ainda a participação nas atividades do Dia dos Refugiados, 20 de junho, em frente ao Museu do Amanhã. Este Ato também servirá como atividade preparatória para a greve geral, convocada pelas centrais sindicais no dia 30 de junho.

A assembleia manteve por unanimidade o Estado de Greve na categoria docente.

Veja outras deliberações:

Criação da Comissão de Negociação Parlamentar, com o objetivo de garantir a imediata implantação da Lei de Atualização do Plano de Carreira Docente, conquistada na greve de 2016.

Solicitação à reitoria de retirada da consulta pública sobre "Normas de Conduta Ética" e indicar a rediscussão do tema no Conselho Universitário.

Participação no Ato do Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, no dia 6 de julho, entre as 13h e as 17h, no Largo do Machado.

Referendo aos nomes da professora Lia Rocha e do professor Frederico Irias, como delegada e observador, no 62º Conad, que acontece entre os dias 13 e 16 de julho, em Niterói.